Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Pesquisa

Projeto desenvolvido na UFTM disponibiliza vídeos informativos sobre redação de pedidos de patentes

Publicado: Segunda, 13 de Janeiro de 2020, 16h27

A pesquisa e inovação tecnológica na UFTM e na região contam agora com mais um suporte para apoiar pesquisadores, empresas e membros da comunidade interessados no registro de patentes. Um projeto desenvolvido no Programa de Mestrado Profissional em Inovação Tecnológica da Universidade Federal do Triângulo Mineiro - PMPIT/UFTM disponibilizou vídeos informativos para auxiliar na redação de pedidos de patentes. O projeto foi desenvolvido pelo aluno do programa de mestrado e engenheiro civil, Demian Oliver Vidal, orientado pela professora do programa, Ana Claudia Granato Malpass.

De acordo com os pesquisadores, a ideia do projeto surgiu da necessidade detectada do Núcleo de Inovação Tecnológica da UFTM – NIT em produzir material informativo para orientação à comunidade sobre redação de pedidos de patentes. A proposta era buscar meios para facilitar o acesso a informações e assim agilizar o procedimento. Ao todo, foram produzidos quatro vídeos voltados para redação de pedidos de patentes que, além de trazer as informações de forma mais prática para os usuários que desejam iniciar um processo de registro de uma patente, pode representar economia para os pesquisadores uma vez que cursos e assessoria de empresas especializadas na área para redação de patentes têm custos elevados.


Demian Oliver Vidal, aluno do Programa de Mestrado Profissional em Inovação Tecnológica da UFTM (Foto: Elioenai Amuy/UFTM)

“Os vídeos são dinâmicos, de fácil entendimento e são baseados na legislação vigente. Ainda, como inovação é uma área em constantes mudanças, os vídeos foram feitos com softwares de fácil edição de maneira que possam, sempre que necessário, serem atualizados. Seguimos algumas regras para a elaboração dos vídeos, uma delas foi seguir as orientações de alguns manuais, entre eles os manuais do Instituto Nacional de Propriedade Industrial - INPI, órgão federal que é responsável por regular as normas da propriedade industrial no Brasil”, acrescentou Demian. Ainda de acordo com o engenheiro, a proposta é que o material seja atualizado de acordo com mudanças na legislação e procedimentos. A defesa do mestrado contou com a participação de membro do INPI, professora Adelaide Maria de Sousa Antunes..

Para a coordenadora do Programa de Mestrado Profissional em Inovação Tecnológica da UFTM, Ana Claudia Granato Malpass, a disponibilização dos vídeos vem ao encontro das exigências da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Capes e também uma demanda da comunidade. “A própria Capes que gerencia e regulariza os programas tem exigido cada vez mais pedidos de patentes, direitos autorais, registros de software, então tanto para os Programas de Pós-Graduação quanto para a instituição isso é extremamente necessário e importante. Desenvolver produtos de inovação que são importantes para a comunidade acadêmica e para a sociedade, de forma geral, é vital e é o motivo da existência do PMPIT”, finalizou.

O pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação, professor Carlo José Freire de Oliveira, destacou a importância das pesquisas do PMPIT que geram produtos de inovação para a comunidade. “A inovação é algo necessário e a universidade precisa desenvolver ainda mais este lado da pesquisa científica. Assim como é vital gerar conhecimento na área básica, também é necessário produzir conhecimento que esteja atrelado a geração de produtos de base tecnológica e que tenha aplicação direta para a população”, complementou Carlo.


Professora Mônica Hitomi Okura (coordenadora substituta do PMPIT), professora Ana Claudia Granato Malpass (coordenadora do PMPIT), Demian Oliver Vidal (aluno do PMPIT), e  professor Carlo José Freire de Oliveira (pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação) (Foto: Elioenai Amuy/UFTM) 

Os vídeos produzidos contaram com apoio do Núcleo de Inovação Tecnológica da UFTM – NIT por meio de apoio técnico, além de recursos recebidos de instituições de fomento Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico  - CNPq e Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais – Fapemig que possibilitaram meios para a produção dos vídeos.

 

Assista aos vídeos:

 

 

 

 

 

0
0
0
s2sdefault
registrado em:
Fim do conteúdo da página